Segunda Dezembro 10 , 2018
Text Size
   
Please wait while JT SlideShow is loading images...
Banner do Livro: Solidariedade do ConhecimentoBanner do Livro: Você Pode Fazer a Reforma EducacionalLançamento: Livraria da TravessaProjeto Leitura em Foco - Teatro PopularProjeto Leitura em Foco - Teatro PopularMissão de Estudos ao EUAMissão de Estudos à CoréiaMissão de Estudos à CoréiaMissão de Estudos à CoréiaMissão de Estudos à ColômbiaCapítulo sobre Educação - Autor: Claudio MendonçaAffonso Romano de Sant'annaCom deputado Hugo Leal e Ministro Paim. Luta por nova escola técnica em São Gonçalo.Ao lado do deputado Hugo Leal, debatendo democracia digitalCláudio Mendonça e Mauricio de SouzaAIESECSenador Cristovam BuarqueHugo Vox PopoliGirl Rising

Por que o Brasil tem indicadores tão ruins em Educação?

Por que o Brasil tem indicadores tão ruins em Educação?

 

 

Por Cláudio Mendonça Schiphorst

O Brasil possui baixos indicadores educacionais em comparação com países que possuem desenvolvimento social ou renda média da população similar ao nosso. As razões são muitas, mas gostaria de tocar em alguns pontos que dificilmente vejo enfocado nas revistas e jornais. O primeiro deles se refere à cultura das “condições mínimas”. Quando se questiona o baixo rendimento dos alunos de uma escola a resposta costuma ser um rol de problemas de infraestrutura, salários baixos com efeito desmotivador e alunos sem apoio das famílias que estariam se exonerando da tarefa de educar, estabelecer limites e atitudes. Não há dúvida quanto a legitimidade dessas questões. No entanto, elas não podem se transformar em escudo para transferir toda a responsabilidade aos tais fatores externos. Certa vez, ouvi uma professora se posicionar contra o programa de recuperação de estudos da escola. Como trabalho neste setor há mais de vinte anos e nunca tinha ouvido uma fala digamos, tão franca contra o reforço escolar, fui buscar as razões dela. A explicação me deixou estarrecido. Ela afirmou que se tivesse um salário melhor os alunos teriam aprendido mais e não necessitariam do programa.

Mal comparando, imaginei um médico de hospital público dizendo a um paciente que se o salário dele fosse melhor aumentariam as chances de sair com vida da operação. Se essas justificativas fossem totalmente válidas e eximissem a totalidade da responsabilidade não teríamos tantos casos onde escolas com problemas estruturais semelhantes e alunos de mesma origem social, apresentando resultados tão diferentes. Inclusive os gráficos de desempenho do IDEB não oscilam de acordo com as variáveis aqui apresentadas.

Creio que se há um consenso sobre a educação no Brasil é que o professor precisa ganhar mais. Todavia, para que essa remuneração trazer impacto na educação é necessário atingir o ponto de corte do ENEM. Explico melhor: se um estudante, por exemplo, precisa ter a nota máxima em redação para ser médico, um pouco menos do que isso para fazer engenharia, a pontuação para as carreiras do magistérios são substancialmente menores. Isso implica que ou temos professores dentre pessoas extremamente vocacionadas ou as que escolheram por falta de opção. As crianças da classe média são, na prática, desencorajadas pelos seus pais a optarem por essa carreira. Esse quadro produz a demanda nacional por um enorme esforço em investir numa maior qualificação do magistério. Sintoma disso é que os concursos em grande maioria abandonaram as provas de redação: o número de aprovados acabava sendo inferior ao número de vagas.

Finalmente temos a questão política. As escolas públicas costumam virar reféns de dois grupos: os agentes políticos ou a corporação. Onde há indicação política do diretor e até de professores, o vereador ou o deputado vira dono da escola. Lembro que em 2004 quando assumi a Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro, vinham listas de contratações em papel timbrado da ALERJ. Nesse caso, o roteiro é mais ou menos assim: muitas contratações desnecessárias, servidores em disponibilidade do legislativo, desvios de função e má utilização da verba escolar descentralizada, além do favorecimento na oferta de vagas. Os famosos bilhetes ou cartões de visita garantindo o acesso privilegiado à sala de aula. Quem não tem padrinho entra na fila. A Educação ganha relevo nos projetos de Poder do Legislativo pelo fato de acumular muitos recursos e atingir um número expressivo de pessoas. Os órgãos de controle externo como os Tribunais de Contas e o Ministério Público ainda parecem perceber muito pouco o aspecto nefasto dessa simbiose entre poderes. A hipotética solução brasileira, que encontra pouquíssimos precedentes em outras nações do planeta é a da eleição de diretores. E ai essa tão desejada autonomia da escola se converte frequentemente em soberania.

O diretor eleito dificilmente consegue impor normas administrativas de eficiência ou mesmo de funcionamento que vai desde a assiduidade ao engajamento profissional de seus funcionários-eleitores de quem este depende para manter-se no cargo. O STF julgou a legislação que institui a matéria inconstitucional, mas nada impede que governadores e prefeitos adotem os sistema. Neste caso, a escola fica aprisionada pela corporação e seria ingenuidade achar que há convergência integral entre interesses de professores e de alunos, assim como não há de haver entre médicos e pacientes. Muitas similitudes, sem dúvida, mas nunca uma identidade de propósitos. Neste sentido, verificamos que a crítica a determinadas medidas de governo como o controle de pessoal vem mascaradas em outros discursos por um legislativo insatisfeito em seus apetites da mesma forma que o sindicato demanda eleições para diretores para ter livre trânsito e mesmo domínio em certas unidades. As greves se multiplicam e os alunos ficam sem aula. Existem diferentes possibilidades, como a carreira de diretor de escola feita por concurso público ou mesmo a seleção impessoal por critério de mérito. Não há espaço aqui para aprofundar a discussão ou propor soluções, o objetivo deste texto é tão somente apontar alguns aspectos acerca dos rumos da educação nacional que, como disse, costumam ficar de fora da pauta, já tão tradicionalmente focada em uniforme, obras, merenda, transporte e tantas questões que acabam por nos tirar a atenção da prioridade que deve superar todas as demais: A aprendizagem.

fonte: http://www.jornalpublicoalvo.com.br/por-que-o-brasil-tem-indicadores-tao-ruins-em-educacao/

 

Nietzsche e os Estoicos

ETERNO RETORNO, IDENTIDADES E CONTRASTES

ENTRE O PENSAMENTO ESTOICO E EM NIETZSCHE


Trabalho de conclusão de curso apresentado ao curso de Pós-graduação em Filosofia antiga da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – PUC-RJ, como pré-requisito para a obtenção do título de Especialista.

Orientador: Professor Remo Mannarino Filho


Clique aqui para fazer o download do arquivo completo

 

O Mandato Imperativo e o Recall no Mundo Contemporâneo II - Respostas à crise do Sistema Representativo Brasileiro

Mandato Imperativo e Recall

Estudo de Viabilidade Institucional para sua Implantação no Sistema Constitucional Brasileiro.

Este artigo pretende analisar aspectos constitucionais e legais concernentes ao Mandato Imperativo ou Vinculado e ao Recall de Políticos. O texto pretende, também, analisar a viabilidade de sua implantação no sistema constitucional brasileiro.

Leia mais: O Mandato Imperativo e o Recall no Mundo Contemporâneo II - Respostas à crise do Sistema Representativo Brasileiro

 

Ensino Médio - Uma Política Para a Juventude do Século XXI

Todo o ano o noticiário se repete. Altas taxas de repetência, baixo domínio de habilidades cognitivas dos alunos da final da Educação Básica. Isso mesmo, o estudante com 17 anos não desenvolveu nem as habilidades elementares da leitura, quanto mais a aritmética que o permita ingressar na álgebra do Ensino Médio. O relatório do PISA (Programa Internacional de Avaliação de Alunos) demonstra queda em Língua Portuguesa. A situação é tão grave que a diferença entre um aluno das redes públicas e privadas do Brasil e a média dos países da OCDE é de quase quatro anos de escolaridade. Ou seja, nossos jovens de 15 anos tem menor desempenho no processo de aprendizagem do que as crianças de 11 anos da França, por exemplo. Ficamos em 55ª posição do ranking de leitura, abaixo de países como Chile, Uruguai, Romênia e Tailândia.

Leia mais: Ensino Médio - Uma Política Para a Juventude do Século XXI

 

Página 4 de 9



Get the Flash Player to see this player.

time2online Joomla Extensions: Simple Video Flash Player Module


Get the Flash Player to see this player.

time2online Joomla Extensions: Simple Video Flash Player Module

Online agora

Nós temos 9 visitantes online

Visitas

580318, acessos.

Idiomas

EnglishPortuguese

Links

e-democraciadireta
Blog Cláudio Mendonça.
Girl Rising
Girl Rising uses storytelling to inspire action that gets girls into classrooms worldwide.Veja o Video
SEEDUC
Secretaria de Estado de Educação - Portal do Governo do Estado do Rio de Janeiro.
INEP
Sistema de informações, pesquisas e estatísticas educaciionais. Acesso a publicações e resultados de avaliações de ensino.
MEC
Ministério da Educação - Informações sobre a educação no Brasil, programas e projetos, notícias, e links de interesse.
FUNDAR
Fundação Darcy Ribeiro.
IPEA
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada.
Education Trust
EdTrust works for the high academic achievement of all students at all levels, kindergarten through college.
Folha Dirigida
Folha Dirigida. O melhor site de concurso do Brasil.
Revista Nova Escola
Planos de aula, reportagens sobre ensino e aprendizagem
Todos pela Educação
Educação no Brasil. Veja os principais resultados para as metas estipuladas pelo Todos Pela Educação. Aqui você acessa e analisa os números...
UNDIME
Portal da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação - Undime.

Palestras

Palestras e Consultoria em Políticas Públicas, Educação e Responsabilidade Social.

Escreva para claudiomendonca@claudiomendonca.com.br

Reflexão

Nossas vacilações levam a marca de nossa honradez; nossas certezas, a de nossa impostura. A desonestidade de um pensador se reconhece pela quantidade de idéias precisas que enuncia.
Emil Cioran

 

Membro do:

image image image image image image image image image image
Palestra
#62milliongirls
DC Professores
DC Palestra
Girl Rising
Realizando Palestra na Conferência Nacional das Cidades
Com o Deputado Federal Áureo Lídio, debatendo o Estatuto do Imigrante
Palestra - Mauricio de Sousa
Abertura Oficina de Grafitagem
Abertura Oficina de Grafitagem